• Clínica Larc

Descubra os tipos de pisadas e como cuidar da saúde de cada uma delas

Atualizado: 4 de Out de 2019



Os pés são nossa base de sustentação e conhecer a forma como pisamos pode auxiliar em diversos fatores corporais e até mesmo evitar dores crônicas. A flexibilidade das articulações, tipos de joelhos e formato dos pés são alguns dos fatores que vão determinar o seu tipo de pisada.


Por isso, conhecer qual é a sua é fundamental tanto para evitar dores e lesões quanto para um bom rendimento na hora da prática de atividades físicas. Dito isto, conheça quais os tipos comuns de pisada, de acordo com as características anatômicas de cada indivíduo.





Pronada: Neste caso o indivíduo possui uma diminuição do arco do pé, conhecido popularmente como pé chato. E ela é caracterizada quando o passo se inicia com o lado interno do calcanhar e termina próxima ao dedão . Aquele que apresenta a pisada pronada desgasta primeiro a parte interna do calçado. Em casos de sintomas é necessário avaliação médica para diferenciar se são flexíveis ou rígidos. O uso de palmilhas e/ou calçados com elevação da borda interna podem ser opções para evitar possíveis lesões ou dores.


Supinada: Nesse tipo o indivíduo pisa mais com a borda lateral do pé e é nesta que ocorre um maior desgaste do calçado na parte lateral também. É considerada pelos especialistas o tipo de pisada que mais está relacionada com instabilidades e lesões de ligamentos e alguns tendões (fibulares). Em alguns casos, o uso de calçados ou palmilhas com elevação da borda lateral podem diminuir sintomas ou prevenir lesões.


Neutra: É considerada o tipo mais comum entre a população e é definida quando não demonstra desvios rotacionais nem para dentro e nem para fora. Devido ao seu bom arco plantar, beneficia a distribuição similar da carga corporal. Nestes casos o tipo de calçado pode ser do tipo neutro.


A melhor forma de se saber como se pisa é procurando a avaliação de um ortopedista, de preferência especializado em tornozelo e pé, pois ele saberá diagnosticar por meio de uma série de exames, tais como: físico, podoscopia, baropodometria e radiografia, quais os melhores tratamentos e sapatos para você. Dessa forma você conseguirá realizar suas atividades usando o calçado adequado para evitar os vícios de postura e desgastes em áreas como os tornozelos e joelhos.


Autor: Dr. Rafael da Rocha Macedo - ortopedista e especialista em cirurgia do pé e tornozelo

0 visualização

® Copyright 2018 - Clinica Larc - Todos direitos reservados