• Clínica Larc

Cerca de 70% das pessoas sofrem com dores durante o inverno, segundo pesquisa americana


Basta as baixas temperaturas do inverno aparecerem, para que algumas pessoas comecem a sofrer com dores nos músculos e nas articulações das mãos, cotovelos e joelhos. Em um estudo de 2016, da Escola de Medicina da Universidade Harvard (EUA) e do Centro de Gerenciamento da Dor no Brigham and Women’s Hospital, em Boston (EUA), foi comprovado que essa relação é real, já que 67% dos entrevistados responderam que, no geral, sentem sim mais incômodos assim que ocorre uma alteração brusca no clima.

O problema pode acontecer em casos onde a pessoa fica mais tensa e encolhida para se aquecer e os vasos sanguíneos ficam mais contraídos para que não haja a perda do calor corporal, aumentando assim a sensibilidade à dor, e/ou quando o resfriamento do corpo desencadeia o espessamento do líquido sinovial (responsável pela lubrificação das superfícies articulares), causando assim o incômodo e também a rigidez.

Além disso, esses fatores citados podem intensificar principalmente as dores de pessoas que já apresentam lesões ou sofrem com doenças, como artrite, artrose e tendinite.

E para evitar as dores no frio, tanto em pacientes saudáveis como naqueles que apresentam problemas ortopédicos, o médico dá algumas dicas:

- Procure manter sempre o corpo aquecido com roupas, banhos de água morna e ao uso de bolsas térmicas nas áreas doloridas;

- Realize massagens nas regiões mais frias do corpo;

- Pratique atividades físicas de 20 a 30 minutos mesmo em dias frios.

E caso a dor persista ou o paciente sofra com algum problema de saúde, vale conversar com o médico sobre o melhor tipo de tratamento para o caso, pois atualmente para cada dor existem medicamentos orais e infiltrações eficazes para amenizar os desconfortos.



Dr. Layron Alves é médico ortopedista e especialista em ombro e cotovelo e sócio na Clínica LARC.

0 visualização

® Copyright 2018 - Clinica Larc - Todos direitos reservados